As peculiaridades da geração dos millennials no mercado de trabalho

Por Felipe Pirajá

image

A geração dos millennials, também chamada de geração do milênio e geração Y, chegou para transformar o mercado de trabalho e mostrar outras maneiras de lidar com as responsabilidades profissionais.

Apesar de não se conseguir mensurar uma data certa, a geração do milênio representa um seletivo grupo da população que nasceu entre a década de 80 até o começo dos anos 2000.

Como cresceram acompanhando o desenvolvimento tecnológico, eles prezam pela conexão, por aparelhos tecnológicos e pela facilidade de comunicação. São engajados em causas sociais, possuem facilidade em realizar várias tarefas e, principalmente, é uma geração que possui novas perspectivas sobre o mercado de trabalho.

De acordo com uma matéria publicada na Época Negócios sobre um estudo realizado pelo Itaú BBA intitulado Millennials – Unravelling the Habits of Generation Y in Brazil, a geração Y já compõem a maior parte da população brasileira e representam 50% do mercado de trabalho. Porém, a expectativa é que até 2030 eles devem ocupar 70% da força de trabalho.

Geração Millennials no mercado de trabalho:

Esse grupo apresenta algumas características particulares como profissionais, eles valorizam um ambiente igualitário, horários flexíveis, disponibilidade de home office e não estão amarrados em uma jornada de trabalho, priorizando sempre a entrega de suas demandas.

Apesar de apresentar uma dificuldade em aceitar regras hierárquicas, a geração Y consegue desenvolver múltiplas habilidades ao mesmo tempo, possui vontade de aprender e trocar conhecimento, sendo mais comunicativos e sem medo de errar, diferente da geração anterior que são mais enraizados em somente concluir as suas tarefas no período estipulado.

Por serem livres de amarras, esse seleto grupo preza por suas atividades pessoais tanto quanto a do trabalho, não deixando de lado o seu modo de levar

a vida, porém estão dispostos a mudarem de atividades e cargos sempre que for exigido.

Impacto nas organizações:

Para acompanhar o desenvolvimento profissional da geração do milênio, as organizações devem se adequar ao perfil de seus profissionais.

Alguns dos pontos importantes é repensar o horário de trabalho e possuir uma maior flexibilidade disponível para os seus funcionários, como também as entregas de prazos, pois esse grupo prioriza a qualidade do serviço e não o seu deadline.

Além disso, o trabalho em equipe é essencial para a desempenho dos colaboradores e, consequentemente, da sua empresa, pois desenvolve um ambiente de cumplicidade e incentiva as relações pessoais.

Outro ponto que pode colaborar para as relações em grupo, a comunicação de todas as áreas de uma empresa e acompanhar essa geração que é tão exigente, é a utilização de softwares e aplicativos em que facilitam o diálogo entre todos os setores.

Porém, o mercado de trabalho ainda está se adequando as necessidades de uma geração que acaba sendo ultrapassada pela geração Z, jovens que nasceram entre os anos de 1999 até 2019, que não vão conhecer um mundo sem internet e vão ter uma visão de mundo e de comprometimento completamente diferente da geração atual que está ativa como profissionais.

Felipe Pirajá é gerente da área de People and Culture da HLB Brasil.

Entre em contato!

Qualquer dúvida, estamos à disposição para ajudá-lo.

Contate-nos
Entre em contato
x
x

Share to:

Copy link:

Copied to clipboard Copy