Novo eSocial. Como as empresas devem proceder agora?

Por Gabriela Resende

image

Foram anos de desenvolvimento e investimento no projeto eSocial, tanto das empresas quanto do governo. Muitas empresas chegaram a duvidar que ele seria de fato implantado. Quando as coisas começaram a andar as empresas tiveram que acelerar e investir em sistema, automação de processos e reestruturação de suas áreas de RH e Folha para atender as inúmeras exigências do eSocial. Depois de tantos esforços das empresas e do próprio Governo, a notícia de alteração no eSocial não repercutiu bem.

Ainda é cedo para avaliar os impactos dessa mudança, bem como a real necessidade de reinvestir ou até perder o investimento feito até então. Estamos em um momento político muito delicado, e qualquer notícia nesse sentido tem causado um desconforto nos empreendedores e tomadores de decisão, pois é praticamente impossível planejar diante de tanta incerteza. É válido analisar se o eSocial está surtindo o efeito esperado e também avaliar as possibilidades de simplificar a vida das empresas, desde as grandes até pequenas empresas, mas de que adianta simplificar o sistema e continuar com processos burocráticos, sem controle e muitas vezes duplicados?

Nesse momento, a recomendação para as empresas é que continuem cumprindo com a legislação em vigor. O eSocial não trouxe nenhuma alteração de lei, mas sim na maneira como as empresas reportam suas obrigações. Então até que seja divulgada nova nota e os detalhes sobre as mudanças propostas, as empresas devem manter o processo atual em conformidade com o eSocial.

Gabriela Resende é líder de RH da HLB Brasil.

Entre em contato!

Qualquer dúvida, estamos à disposição para ajudá-lo.

Contate-nos
Entre em contato
x
x

Share to:

Copy link:

Copied to clipboard Copy