Pix como aliado para a sobrevivência de pequenos negócios

Por Juliana Salazar

Image

O Pix virou uma ferramenta essencial em nossa rotina pela praticidade e eficiência nas transações. Os benefícios do pagamento instantâneo desenvolvido pelo Banco Central também estão sendo bem aproveitado pelas empresas e micro e pequenos negócios.

Implantado durante a pandemia da Covid-19, o Pix foi uma fonte de respiro para o faturamento dos comércios, como aponta a 12 ª edição da Pesquisa de Impacto da Pandemia do Coronavírus nos Pequenos Negócios desenvolvida pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas.

De acordo com as informações coletadas pela pesquisa, 77% dos pequenos negócios utilizam o meio de pagamento e apresentaram uma queda de faturamento menor do que os negócios que não adotaram o Pix durante o período da pandemia. A pesquisa aponta que empresas e comércios que não aderiram ao sistema de pagamento tiveram um registro de queda de 44% contra 33 % daqueles que utilizam o pagamento instantâneo.

A região Norte é a que teve a maior quantidade de usuários com 83% de registros, seguida pela Centro-Oeste (82%), Nordeste (81%), Sul (78%) e Sudeste (74%). Os microempreendedores individuais e micro e pequenas empresas que aderiram ao Pix nessas regiões escolheram a opção, principalmente, pela simplicidade na execução e a facilidade para realizar a transação em locais de difícil acesso.

Entre os setores que mais aderiram estão o Comércio (83%), Indústria (73%), Serviços (72%), Agropecuária (69%) e Construção Civil (65%).

A popularidade do Pix para os pequenos negócios tem resposta na facilidade de cobrança e pagamentos através da velocidade de transações, as isenções de taxas e a praticidade de pagamento por QR Code ou Chave Pix. Esses benefícios fizeram com que o consumo das pequenas empresas e comércios continuassem funcionando durante o período crítico da pandemia e, consequentemente, o faturamento não caísse tanto quanto era previsto – oferecendo um alívio para o caixa desses empreendedores.

Segundo informações divulgadas pelo Banco Central, mais de 106 milhões de pessoas, incluindo empreendedores individuais (MEI) e empresas, usufruem do sistema de pagamento instantâneo, contabilizando 313,3 milhões de chaves cadastradas entre todas as instituições financeiras autorizadas.

Novas Regras para a utilização do Pix

Para conter o aumento de roubos e fraudes, desde o dia 4 de outubro o BC decretou novas regras para a utilização do PIX.

Usuários terão um limite de R$ 1 mil para transferências e pagamentos realizados por pessoas físicas das 20h às 6h. Entretanto, pessoas jurídicas ficam de fora dessa nova medida.

Dúvidas sobre o assunto? Cotamos com especialistas especializados para orientá-los.

Entre em contato!






Image
Entre em contato!
Qualquer dúvida, estamos à disposição para ajudá-lo.
Contate-nos
Image

Inscreva-se para obter boletins informativos sobre insights da HLB!

Confira nossos artigos