Novos posicionamentos para o crescimento em meio à crise

Por Madeleine Blankenstein

image

Com a pandemia da COVID-19, estamos presenciando mudanças consideráveis em nosso cotidiano, tivemos que mudar os nossos hábitos, aprender a trabalhar em casa, depender ainda mais dos consumos através de meios digitais e, principalmente, manter a normalidade e nos reinventarmos nesse cenário caótico em que estamos vivendo.

Da mesma forma que apresentarmos dificuldades em nos estabelecermos nesse “novo normal”, as empresas, marcas e pequenos produtores estão passando por um período de reestruturação para preservarem o funcionamento, a fidelidade de seus clientes e manterem a sua marca presente no cotidiano de seu público para não caírem no esquecimento.

Com isso, alguns setores estão ganhando destaque em meio às dificuldades e estão conseguindo aproveitar esses momentos de instabilidade para reinventar os seus serviços, produtos e entregas de valores para prosperar e aumentar o seu caixa.

Podemos compreender que os setores que estão conseguindo uma posição favorável e lucrando em meio a crise, são aqueles que apresentam entrega de serviços essenciais em meio à pandemia, como telemedicina, delivery de todo tipo, e-commerce de alimentos e bebidas, serviços relacionados à saúde e o ensino à distância.

Além disso, serviços de transporte e logística obtiveram um aumento considerável em sua demanda de serviços com a necessidade de entregas e armazenamento de produtos.

Porém, além dos setores que apresentam um crescimento em decorrência de seus serviços essenciais, existem algumas organizações que conseguiram inovar em meio a crise do coronavírus e, com o auxílio da tecnologia, estão fazendo a diferença através do posicionamento da marca em gerar apoio em meio à pandemia.

Podemos citar como exemplo a união das maiores empresas de telecomunicação que se juntaram para realizar uma campanha assegurando a conexão de seus usuários, sem que precisem sair de casa. Outras marcas que seguiram o mesmo exemplo de posicionamento foram a Nestlé, Stella Artois e a Nespresso ao desenvolverem o movimento Apoie Um Restaurante para ajudar pequenos estabelecimentos nesse momento turbulento.

Já a Magazine Luiza, desenvolveu uma plataforma digital gratuita destinada a ajudar autônomos, micro e pequenos varejistas a continuarem a vender mesmo durante a crise.

Os exemplos citados, alcançaram crescimento em suas marcas ao trazer valor e posicionamento para a organização, inovando através do engajamento criado com o seu público.

Estamos em período de transformação e oportunidades, as empresas estão aprendendo com as adversidades maneiras de estruturar os seus negócios e firmarem suas posições no mercado para conseguirem ultrapassar essa crise de maneira confortável. Com isso, é preciso compreender as possibilidades que são apresentadas e estarem abertos a maneiras diversas para apresentarem os seus serviços e produtos nesse momento.

Seja através das redes sociais, por aplicativo, vendas através de e-commerce ou com a ajuda do marketing digital, as organizações precisam encontrar novas maneiras para destacar a sua marca e gerar crescimento mesmo em períodos instáveis.

Madeleine Blankenstein é sócia de relações institucionais da HLB Brasil.

Entre em contato!

Qualquer dúvida, estamos à disposição para ajudá-lo.

Contate-nos
Entre em contato
x
x

Share to:

Copy link:

Copied to clipboard Copy